Todos sabemos que o Chaves é órfão e vive sozinho na vila do Sr. Barriga – supostamente na casa de número 8, porém na maior parte do tempo é no barril perto da entrada mesmo.

Porém, o que levou o menino trapalhão a ter um destino tão triste?

É difícil dizer se o Chaves é órfão, já que não sabemos o destino dos pais, mas ele sofreu ainda jovem por um triste abandono.

Conforme relata o livro “El Diario del Chavo del Ocho”, lançado em 1995 por Roberto Gómez Bolaños, o criador da série e intérprete do Chaves (e Chapolin), Chaves não conhece o pai e foi abandonado pela própria mãe.

Vale dizer (e com o perdão da piada), foi abandonado meio “sem querer querendo”.

O livro diz algo assim:

“Minha mamãe eu a conheci, mas não muito. Como ela tinha que trabalhar, todos os dias me deixava em uma casa que se chamava creche, e ali eu ficava até que minha mamãe voltasse para me buscar.

O ruim é que a pobrezinha chegava muito cansada de tanto trabalhar e quando dizia que tinha ido buscar o filho, lhe perguntavam: ‘Qual é?’, e ela respondia ‘Não sei; um desses’, e aí lhe davam o menino que estivesse mais perto. E claro que nem sempre lhe davam a mesma criança.

Ou seja, o mais provável é que eu não seja eu.

Um dia minha mamãe não passou para me buscar. E nos outros dias também”.