O Facebook Inc. removeu de sua plataforma dezenas de milhares de postagens, as postagens foram removidas nos últimos seis meses, todas de usuários que violaram os termos do serviço como, pornografia infantil, venda de drogas e terrorismo.

Essas ações foram detalhadas em um relatório divulgado quarta-feira pelo Facebook. Esse tipo de relatório é publicado a cada seis meses, e pela primeira vez dados do Instragram também foram incluídos. O Facebook informou que identifica a maioria dos conteúdos que violam seus termos automaticamente com seus algoritmos de software.

Após a publicação do relatório, o CEO Mark Zuckerberg disse que o Facebook é a maior rede social do mundo, e é injustamente criticada por reportar grandes números de quedas, mas esses dados revelam que a plataforma está levando esses problemas mais a sério do que os seus concorrentes.

Algumas pessoas observam a quantidade de conteúdo que o Facebook retira “e concluem que, porque estamos reportando grandes números, isso deve significar que muito mais conteúdo nocivo está acontecendo em nossos serviços do que outros”, disse ele. “O que diz, se é que existe alguma coisa, é que estamos trabalhando mais para identificar isso, tomar medidas e ser transparentes quanto a isso do que quaisquer outros.”

Confira alguns destaques do relatório:

  • O Facebook removeu 11,6 milhões de peças relacionadas a pornografia infantil no trimestre encerrado em setembro. O Facebook diz que seus algoritmos identificaram 99% desse conteúdo. O Instagram removeu outros 754.000 itens de conteúdo, com uma taxa de detecção automática de pouco menos de 95%. Por comparação, no primeiro trimestre, o Facebook removeu apenas 5,8 milhões de peças relacionadas a pornografia infantil ou exploração.
  • O Facebook removeu 4,4 milhões de conteúdos relacionados à venda de drogas no terceiro trimestre e outros 2,3 milhões relacionados à venda de armas de fogo. Isso foi superior a 841.000 e 609.000 peças, respectivamente, seis meses antes.
  • O Facebook disse que 80% do discurso de ódio removido do serviço no terceiro trimestre foi detectado por seus sistemas de software. Isso representa 68% do discurso de ódio removido nos três primeiros meses do ano.
  • O conteúdo do terrorismo é um pouco mais difícil de identificar no Instagram do que no Facebook. O Facebook identificou proativamente 98,5% de todo o conteúdo de terrorismo – incluindo 99% relacionados à Al-Qaeda e ISIS. O Instagram removeu 92,2% do conteúdo de terrorismo usando algoritmos de software.
  • O Facebook também disse que removeu 1,7 bilhão de contas falsas no terceiro trimestre – 500 milhões a menos do que caiu no primeiro trimestre, quando eliminou um recorde de 2,2 bilhões. A empresa diz que esse declínio se deve a melhores medidas preventivas adotadas que impedem “milhões de tentativas de criar contas falsas” todos os dias. “Como estamos bloqueando mais tentativas de criar contas falsas e abusivas antes mesmo de serem criadas, há menos para desativar”, explicou o Facebook no relatório.

Via: Bloomberg

Deixe uma resposta