Fortnite é um jogo muito divertido e cheio de aventuras  para todas as idades, um jogo que ficou conhecido mundialmente devido ao seu modo Battle Royale, modo esse difundido pelo jogo PUBG (playerunknown’s battlegrounds) que também fez um enorme sucesso pondo 100 jogadores para lutar entre si, até que reste somente um.

Com base em um tópico do Twitter, alguns pais “desesperados” já começaram a enviar seus filhos para programas de reabilitação de videogames. “Este jogo é como a heroína”, disse Lorrine Marer, que atua como especialista comportamental britânico. “Uma vez que você está viciado, é difícil se soltar.”

O TicToc da Bloomberg publicou um relatório sobre o assunto, que você pode ver no vídeo abaixo.

Outras pessoas manifestaram suas preocupações sobre crianças jogando Fortnite de forma anormal, em alguns casos vendo suas notas e sono afetados pelo jogo, de acordo com Joe Weisenthal.

E não são só crianças. De acordo com Weisenthal, “Fortnite foi citado em 200 casos de divórcio no Reino Unido no ano passado”.

“O ‘Fortnite’ é particularmente atraente porque a versão battle royale é gratuita e está disponível em diversos aparelhos, desde telefones até consoles de videogame”, observa Cam Adair, que abandonou o Ensino Médio aos 15 anos devido ao vício em videogames e agora dá palestras sobre o assunto em escolas e outras organizações.

A Epic Games não fez qualquer tipo de nota sobre esses problemas, mas alguns fãs já estão notando que eles não são realmente culpados, provavelmente isso é uma questão de pais sem domínio sobre seus filhos, que estão deixando a desejar na educação e limites impostos para seus filhos.

No mês passado, a polícia de Montreal no Canadá emitiu um alerta para os pais, para se atentarem mais aos seus filhos, depois de 4 casos de sextortion (chantagem sexual) serem denunciados.

O Fortnite já está disponível para Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch, dispositivos móveis e PC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*