As gigantes do varejo na internet ainda têm problemas com produtos racistas em suas lojas. A Amazon, Google e Wish removeram produtos supremacistas brancos que estavam à venda em suas plataformas depois que uma investigação da BBC Click revelou vários exemplos. Os portais on-line não apenas venderam bandeiras, capuzes e outros materiais neonazistas e KKK, mas recomendaram produtos semelhantes aos compradores.

Todas as três empresas disseram proibir produtos racistas, mas não explicaram em detalhes como impediriam o surgimento de outros produtos racistas. Foram encontrados também produtos vinculados ao movimento “boogaloo”, cujos membros mais extremos foram vinculados a ameaças e violência.

A descoberta destacou as falhas dos algoritmos em sugerir os produtos odiosos e o problema em que as lojas tem em impedir que produtos como esses sejam publicados para venda. Embora as políticas possam impedir que alguns produtos sejam removidos, outros ainda podem permanecer sem problema algum. Não é uma tarefa simples resolver essa situação, remover todos os produtos racistas pode não ser tão fácil como parece, e havendo produtos assim nas plataformas basicamente os algoritmos continuarão a sugeri-los, já que eles funcionam com base nas relações que os produtos tem em uma plataforma de vendas online. De certa forma, tudo isso não impede que melhorias possam ser implementadas.

Via: Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui